segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Estágio em moda: como fui parar na Ralph Lauren

De tempos em tempos alguém me escreve pedindo dicas sobre como estudar moda na Itália e, principalmente, de como conseguir um estágio legal. Infelizmente, não sou nenhuma especialista no assunto, mas acho que dividir a minha história pode ajudar. Vem comigo!


Quem acompanha o blog já sabe que vim parar na Itália porque consegui uma bolsa de estudos para uma pós graduação. Então, depois de formada em jornalismo ha dois anos e já trabalhando na área, fui para Milão fazer um curso que envolvia comunicação, moda e turismo. A própria Università Cattolica diMilano oferece auxilio na busca por estagio e tem um setor responsável por isso. Eles tem contatos com as maiores marcas e também com alguns programas de tv, revistas e jornais. O pessoal desse setor oferece suporte na elaboração do currículo, da carta de apresentação e em toda e qualquer orientação vocacional. E foi por meio desse setor da universidade que, num belo dia, chegou por email a oferta de estagio para vestierista. Eu me candidatei, fiz a entrevista e passei. Fui selecionada para trabalhar com uma equipe de cerca de 10 pessoas no Showroom da Ralph Lauren, em uma área nobre de Milão.

Vestierista vem do verbo “vestire” (vestir) e a principal tarefa do meu cargo era vestir as modelos. Ou seja, eu era responsável pelo look que os modelos desfilariam para os clientes dentro do showrrom da marca. O showroom, localizado dentro de um maravilhoso palácio histórico, não é aberto ao publico, mas somente a proprietários de lojas que revendem produtos da marca.

Rotina de trabalho: 
Esse trabalho consiste basicamente em escolher os looks da coleção, coloca-los em ordem combinando com os acessórios e ajudar os modelos a se vestirem para desfilarem para os clientes. Prestando atenção para que os clientes vejam as peças mais interessantes da coleção e também as que se enquadram melhor ao perfil de negócios de cada um. Além disso, também faz parte da função arrumar as salas com as coleções da Ralph Lauren para que os vendedores possam apresentar os produtos aos clientes, despachar produtos para a central em Nova Iorque, enviar produtos à imprensa e receber novas remessas. Os vendedores contam muito com a nossa ajuda durante o expediente e somos nós quem sabemos a localização de cada peça. Para esse cargo é preciso trabalhar com rapidez e ter uma ótima compreensão do idioma. Na verdade, quanto mais línguas você souber, melhor, já que os clientes são das mais variadas nacionalidades.


Minha trajetória:
Os três meses de estágio que eu precisava para me formar na pós graduação se transformaram em um contrato de trabalho. Sempre me coloquei à disposição para trabalhar quantas horas e dias fossem precisos durante cada campanha e o fato de morar no centro de Milão sempre interferiu a favor nesse quesito, já que dentre os integrantes da equipe, eu era uma das que tinha maior facilidade de chegar rapidamente ao showroom. Como a remuneração é calculada por dia trabalhado, o salário sempre variava bastante de acordo com as necessidades de cada coleção. Trabalhei no showroom por um ano e meio até encontrar emprego em uma agencia de comunicação em Milão.

Saldo: 
Essa experiência enriqueceu muito o meu currículo, mas foi essencial para que eu compreendesse melhor o mundo da moda e todas suas fases. Do desenvolvimento criativo, ao processo de produção, até a apresentação da coleção. Foi uma a mais completa imersão na realidade da marca. Além disso, o meu italiano melhorou muito ao trabalhar ali, ganhei vocabulário e ainda fiz amizades. Ou seja, não poderia ter sido melhor!

2 comentários:

  1. Meus parabéns!! :) Parece ser bem interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida! Foi mesmo uma experiencia e tanto! :)*

      Excluir