terça-feira, 28 de outubro de 2014

Morar em Milão: custo de vida


Uma das perguntas mais recorrentes por aqui é sobre o custo de vida em Milão. A cidade é uma das mais caras da Italia, mas é também aquela que oferece a melhor infra-estrutura. O transporte é de qualidade e os serviços, considerando o padrão italiano, também é um dos melhores.

Uma cama (posto letto), num quarto dividido com outra pessoa, chamado de camera doppia, custa, em média, cerca de 350€. Um quarto individual (camera singola), a partir de 480€. Os alojamentos universitários (oferecidos por universidades como Bocconi, Politécnico, Statale, Cattolica e IULM)
também não custam pouco, cerca de 500€ por mês.

Vou dividir com vocês os meus gastos, mas vale lembrar que meu estilo de vida é um e o seu pode ser outro. O post é só mesmo para dar uma referencia.

Meu querido quarto na Casa Piola

Moradia
Dividindo o apartamento com duas amigas, cada uma com o seu quarto individual, em uma região boa (mas não nos arredores do Duomo, mais especificamente em Città Studi, parada Piola do metrô M2), o aluguel e o condomínio saem por 400€. Cerca de 10 a 20€ o metro quadrado.

Cozinha, banheiro e corredor da Casa Piola

Alimentação
Cerca de 200€ por mês. Vai depender muito do que você come e onde come, se em casa, em restaurante e quantas vezes por semana come fora.
Produtos frescos e da estação, geralmente, sao mais baratos. E a carne um pouco mais cara.


Uma das minhas perdições nesse pais: os queijos

Internet
40€ por bimestre.

Celular
De 10 a 20€ por mês. Com 250 minutos incluídos, 1Gb de navegação, com a operadora Wind.

Transporte
35€ ao mês para usar todos os meios de transporte dentro da cidade (metro, bondinho e ônibus). Vale muito a pena pagar mensalmente, usando a carteirinha ATM (transporte público milanes).

O transporte italiano, na estação Central de Milão

Saúde
A saúde publica é ótima! Mas não totalmente gratuita. Dependendo da consulta, da urgencia ou do exame há grande variação de preço. Para passar pelo seu clinico geral (medico di famiglia), é gratis, mas se ele te encaminhar para algum especialista pode ter custo. Nunca me aconteceu, mas eu precisei ir ao médico pouquíssimas vezes. Muitas vezes, um medicamento com receita teve um desconto enorme na farmacia, mas eu nao sei explicar porque. Sorry. (Alguém sabe?)
E apresentando o seu Codice Fiscale (o cpf italiano) pode-se reduzir no imposto de renda. #ficaadica

Viajar
Varias companhias low cost operam na Italia, como Rainair, EasyJet, Wizz Air, etc. E é possivel encontrar voos com preços realmente baixos (estamos falando de 5, 10, 15€ para outras cidades européias).
Dentre as companhias de trem as principais são Trenitalia e Italo. E o preço vai variar do destino final e da classe (primeira, segunda, executiva, etc) e do tipo de trem (regional, alta ou média velocidade).



Comprar roupas
Depende do que voce consome. A cidade é cheia de lojas fast fashion, como H&M, Zara, Pimkie, Pull and Bear, Promod, Bershka, Tally Weijl, etc. Onde voce acha uma infinidade de peças em torno de 10€.
Milão também oferece (e principalmente!) as melhores marcas do mundo como Prada, Armani, Gucci, Versace, Dolce &Gabbana, Louis Vuitton, Fendi, etc. Mas dai ja nao sei exemplificar os preços por motivos de: nunca tive condições. Ahaha!

Variáveis
Alguns custos variáveis não estão incluídos por aqui como taxas de lixo e aquecimento no inverno, pois depende muito da localização e do uso que voce irá fazer, mas não se esqueça de reservar algum capital para esses gastos também.

E aì, vocês acrescentariam alguma coisa?
Conta ai nos comentários!

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Como usar: total jeans

O jeans é versátil e nunca abandona o nosso guarda roupa, independentemente da estaçao. A cada temporada, mudam-se um pouco as lavagens e as texturas, mas fato é que ele nunca sai de moda. Para compor um look total jeans, podemos escolher peças monocromaticas, tom sobre tom, ou adicionar acessorios coloridos para complementar o look. 

Com short
Com saia

Com calça

Com agasalho

E voces, ja aderiram ao total jeans? De que maneira?

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Itália Romântica: Vicenza

Caminhando juntinho num fim de tarde 
Para começar a semana bem inspirados, mais um registro da série Itália Romântica, em que divido com vocês pequenos flagras nesse que é um dos países mais românticos do mundo. A foto de hoje foi feita em Vicenza, num fim de tarde na primavera.


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Rogerio Lima no Minas Trend 2014

Uma das surpresas mais legais do Minas Trend foi conhecer o trabalho de Rogério Lima de perto. A marca apresentou uma exposição, logo na entrada da feira, de tirar o fôlego. A mostra Habitantes invisíveis, inspirada na rotina de homens e mulheres que moram nas ruas das grandes cidades e sobrevivem à indiferença de todos que cruzam seus caminhos. Vídeos e fotos apresentaram as referências usadas pelo designer para criar a coleção.



No Salão de Negócios do Minas Trend, a marca disponibilizou para venda 60 modelos de bolsas e também apresentou a sua coleção no desfile junto à marca B.Bouclé.


 

Materiais como cobertores, latinhas, sacos de embalagem, carrinhos com papelão e materiais que normalmente são tratados como lixo serviram de inspiração para o designer.




Na coleção, grande presença de texturas como couros lisos, croco e monograma RL, ráfia de pet preta e branca. E das cores: amêndoa, chocolate, preto e branco. Além de metalizados verde (da lata de guaraná), azul (da Pepsi), vermelho (da Coca Cola) e bronze (das garrafas de cerveja). 



Flagras da entrevista que o designer deu à apresentadora do GNT, Lilian Pacce.

Após a mostra, permanece a vontade de conhecer melhor o trabalho da marca e, claro, adquirir praticamente TODOS os artigos.
O que voces acharam?

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Minas Trend 2014: o meu primeiro

Quem acompanha a fanpage e o Instagram do blog, sabe que, na semana passada, estive no Minas Trend, um dos maiores eventos de moda no Brasil, quase todos os dias. Trata-se de uma feira para lojistas, em que são apresentadas coleções para as próximas estações pelas principais marcas mineiras e nacionais. Depois de cobrir tantas feiras de moda Europa afora, confesso que fiquei emocionada que a minha primeira feira no Brasil, fosse justamente na minha BH.


Rolou um orgulho enorme ao constatar que Minas não deixa nada a desejar comparando-se às feiras que acontecem em Paris, Milão, Florença, Vicenza, etc. Claro que as proporções são menores, mas o potencial de Minas como polo da moda é realmente imenso, o que parece estar cada vez mais nitido para o mundo.
 


Para mim, é engraçado pensar em como a moda foi entrando em minha vida aos poucos, sem que eu percebesse, de maneira que eu fizesse o caminho contrario de muita gente. Assisti de cara a uma semana da moda em Milão, pude ir a dezenas de desfiles dos estilistas mais importantes do mundo. Trabalhei por um ano e meio no showroom da Ralph Lauren. Mas nunca havia visto nada na minha propria terra. Nenhum desfile, nenhum showroom, nenhuma aula de moda. E confesso que estava muito mais nervosa por aqui. Depois de cinco anos na Italia, o evento foi uma oportunidade unica de me inteirar sobre o que está rolando no cenário brasileiro e de constatar que, ao vivo, os meus estilistas preferidos, são ainda mais incríveis que nas paginas de revistas.


Lembro-me de uma das primeiras aulas de moda no master em Milão, em que o professor elogiou Alexandre Herchcovitch e eu soltei um espontâneo e empolgado "bravissimo!" Eu ainda não entendia nem me interessava tanto por moda, mas já o tinha como um dos meus preferidos. Dai voces podem imaginar o quanto me enchi de orgulho que ele fosse citado por um expert em moda em Milão. Poder ver seu desfile ao vivo no Minas Trend foi algo difícil de descrever. (E misturado à TPM me renderam um ar de boba mor em meio à platéia a até mesmo um cisco no olho).



Além disso, conheci muitas marcas, pessoas e projetos bacanas. E reencontrei também outras tantas.


Aos poucos, vou contando mais detalhes a voces e mostrando o que mais gostei de ver pelo evento.
Evento esse que eu espero tenha sido somente o primeiro de muitos por aqui.
Mais alguém por ai teve a oportunidade de conferir o Minas Trend de pertinho?

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Itália Romântica: Milão


Para começar a semana bem inspirados, mais um registro da série Itália Romântica, em que divido com vocês pequenos flagras nesse que é um dos países mais românticos do mundo. A foto de hoje foi feita em Milão e, apesar do friozinho do outono, é sempre tempo para um bom gelato


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Turismando no Vale de Aosta


Com o objetivo de explorar a Itália de norte a sul, faltava-me ainda essa linda e surpreendente região: o Vale de Aosta (Valle d'Aosta). Trata-se da menor região italiana, localizada ao noroeste da Itália, no meio aos Alpes, cercada por quatro das mais altas montanhas em toda a Itália e Europa (Monte Branco, Cervino, Monte Rosa e o Maciço do Grande Paraíso).





O destino escolhido, com um grupo de amigos, foi Cervinia e, em pleno verão europeu, enquanto todos partiam em direção ao mar, seguimos na direção oposta em busca dos ares frescos fresquíssimos da montanha.





Cervinia é uma pacata e tranquila vila de montanha cheia de atrações, principalmente durante o inverno, por oferecer uma enorme área esquiável. A oferta de restaurantes, bares e discotecas é grande, assim como a variedade de estrangeiros que por ali circulam. Gente de todo o mundo vem conferir a beleza estonteante dessa região italiana, que serviu como cruzamento das forças armadas e grandes rotas comerciais entre a França, Suíça e Itália, e ainda conserva vestígios de seu passado.



De Milão a Cervinia foram 2h30 de carro. O Vale de Aosta faz fronteira ao norte com a Suíça (Cantão Valais), a oeste com a França (departamento de Alta Saboia e de Saboia na região Ródano-Alpes), ao sul e a leste com o Piemonte (província de Turim, província de Biella, província de Vercelli). O que explica o fato de a paisagem ser uma mistura de Itália, com predominância suíça e sotaque francês (Inclusive, a população é bilingue frances - italiano). A economia local está ligada ao turismo e à produção de gado e produtos lácteos, como o queijo Fontina, com o qual se prepara um delicioso fondue. Nas regiões próximas às montanhas, produz-se também um excelente vinho. Resumindo, seja qual for a época escolhida para visitar a região, vale muito a pena experimentar a culinária local.


 

Clima

Mesmo sendo verão, ainda era possível admirar a espetacular vista sobre as agulhas negras cobertas de neve fulgente. O verão na região é muito fresco (encontramos algo entre 16 e 20 graus), o que foi uma ótima alternativa para fugir do calor abafado e massacrante comum nessa estação em todo território italiano e, principalmente, nas grandes cidades. Mas, atenção, o clima típico do Vale de Aosta é de inverno alpino e verão fresco. A mínima média é entre -10 e -12°C e as temperaturas esperadas durante o inverno são em torno de -15°C, embora durante a madrugada se registre mínimas bem abaixo desse valor durante os períodos mais intensos de geada.