sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Detesto

Tem certas coisas que eu me recuso a gostar. Por mais que todo mundo goste ou aconselhe, são coisas pelas quais eu já desenvolvi uma espécie de pré-conceito. Aqui vão apenas alguns exemplos:
Gostaria de ressaltar que fazem parte apenas da minha opinião. Cada um tem seu gosto e essa é a minha listinha de coisas que não gosto na moda, e você tem todo direito de discordar dela.


  
Victoria Beckham: Não sei pra vocês, mas pra mim Victória é sinônimo de tudo de mais artificial que uma mulher pode representar. Sempre magérrima, com os peitos empinados, bronzeado artificial, cabelos chapados e descoloridos... Não, não... é muita informação em uma só pessoa. Sem falar na imagem antipática e fútil que ela passa. 

Nude: Tendências geralmente não me conquistam, mas essa, na minha opinião, é uma das mais sem graças. Preciso de côr, pois nude já é a côr da minha pele amarela, desbotada e transparente. Preciso de contraste e destaque. Quer coisa mais sem graça do que me camuflar no nude? 

Barbie: Nada contra a boneca, tadinha. O que me irrita é o padrão de beleza americano que ela impõe às crianças, como se só as magras, loiras, peitudas, de olhos azuis e namoradas de um bonitão como o Ken fossem felizes. Tsc tsc... Desculpa, Barbie, mas minha vida pode ser muito mais legal que isso. 

Bolsas logadas: Eu talvez esteja no inferno da busca pela notoriedade e ostentação. Em Milão todos passeam com suas bolsas logadas como se fosse perfeitamente normal pagar 3 mil euros em um objeto de marca e como se no mundo não houvesse nada de mais importante a que destinar o meu suado dinheirinho. Mas eu não quero saber se a bolsa é Prada, Vuitton ou Fendi, eu só preciso que ela seja bonita. E não estou disposta a fazer publicidade gratuita por aí. 

Ser identificada: Talvez a minha mente de terceiro mundo já tenha adquirido tantas neuroses que, inconscientemente, não consigo admitir a idéia de que todos saibam como me chamo através da correntinha que estou usando. Ou talvez eu só não goste dessa moda porque, de repente, todo mundo passou a aderir. 

Coisas que todo mundo tem: Moda pra mim é diferenciar-se na massa. É fazer transparecer um pouco da minha personalidade sem precisar utilizar outras formas da comunicação, se passo a usar o que todos usam no momento, perde todo o sentido escolher o que visto.

6 comentários:

  1. Cris, alguém no mundo fora eu odeia bolsa com logo!!!! emocionei!
    Menina, fiquei assustada com os italianos. Nunca vi tanto logo na minha vida. Vi um senhor mais velho com um cinto cheio de logo e com uma fivela LV. Podreee.
    Ser identificada também, acho terrível colarzinho com nome.
    bjks.

    ResponderExcluir
  2. ahahahahahahahahahaha
    Da sua lista eu gosto muito da barbie e do nude.
    Se identificada é o pior do pior.
    Bju Cris.

    ResponderExcluir
  3. Purtroppo capisco poco lo spagnolo!!
    Ma sei di Madrid?? Il 15 parto e trascorrerò lì una settimana! Hai consigli da darmi?

    http://tonbonblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Nude e victoria tb nao vejo sentido... os outros me incomodam menos..

    ResponderExcluir
  5. hahah ai lindona! adorei! ..concordo com tdo menos a correntinha..porq eu tenho aahahaha!
    bjooos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cris!

    Depois de muito tempo fora do blog, aqui estou de volta aos pouquinhos.

    Concordo com tudo o que voce disse acima.

    Victoria Beckham, além da antipatia em pessoa, é o modelo da artificialidade e da futilidade e se não fosse pelo marido, continuaria esquecida. Não suporto aquela ostentação da sua magreza esquelética e acho até um afronto para quem passa fome de verdade por não ter condições de comprar um saco de arroz e de feijão.

    Bolsas logadas, assim como roupas, fazem de nós outdoors ambulantes. O mais engraçado é ver as mulheres nos supermercados desfilando com suas bolsas Louis Vuitton todas iguais, compradas dos africanos.

    Nude é uma cor que nunca me atraiu, nem mesmo se eu fosse bronzeada ou tivesse a pele morena. Acho sem graça, temos tantas opções de cores de roupas que optar pelo nude é como sair pelado na rua.

    A Barbie espelha um padrão de beleza praticamente inexistente em mulheres normais, além do carater discriminatorio, tanto que foi criada a Black Barbie.

    Correntinhas com nomes à vista parecem coisas de filmes de ficção científica, como se devêssemos ser identificados para facilitar o trabalho dos alienígenas.

    Beijos

    ResponderExcluir